Convivência entre gatinhos e bebés recém-nascidos
Partilhar experiências

Convivência entre gatinhos e bebés recém-nascidos

Voltar atrás
Estás à espera de um bebé e tens dúvidas acerca da convivência entre gatinhos e bebés recém-nascidos? Neste artigo contamos-te tudo o que tens de ter em conta antes, durante e depois do nascimento. A chegada de um bebé a casa é um momento muito feliz, mas também é certo que este é um daqueles momentos que alteram radicalmente a vida familiar. Os gatos são por natureza animais muito sensíveis às mudanças e fácilmente ficam stressados. Assim, não será de mais tomar nota de algumas recomendações que fomentem a boa convivência entre gatinhos e bebés recém-nascidos.

Antes da chegada do bebé

Se queres que o teu gato aceite o teu bebé como parte da sua distinta família (pois sabemos que os gatos não oferecem o teu afeto a qualquer um), deves começar os preparativos antes do nascimento. Os meses de gravidez são o momento perfeito para:

Adaptar a casa de modo a que o teu gato se possa refugiar quando chegue o bebé

Quando um gato se sente assustado, o seu modo de agir será fugir e esconder-se. Prevendo este comportamento, podes preparar alguns refúgios. Algo como uma caixa de cartão, colocada num lugar tranquilo, poderá ser uma opção fácil e prática. 

Mudar de lugar a Caixa de areia, a comida e a bebida

O lugar onde tem as suas coisas, talvez não seja o mais adequado para o momento em que chegue o bebé. Antecipa esta situação e procura uma nova localização para as suas coisas. Assim o teu gato poderá ir-se acostumando e evitarás tantas mudanças de uma só vez. 

Acostumar o gato a não aceder ao quarto do bebé (se assim o decidires)

Deixar o gato entrar no quarto do bebé é uma decisão bastante pessoal. Se chegaste à conclusão de que preferes que o teu gato não entre, aproveita os meses de gravidez para demonstrar ao teu felino que preferes que este não aceda a essa divisão. 

Introduzir gradualmente todos os acessórios do bebé. 

O berço, a cadeirinha ou o carrinho de passeio…. Tudo pode ser uma fonte de stress para o teu gato. Na medida do possível, introduz estes novos acessórios de casa de forma muito gradual. Vaporiza estes objetos com feromonas apaziguadoras, para que o teu gato os associe a uma sensação positiva e possa explorá-los ao seu ritmo. Também podes dar uma recompensa perto deles ou até mesmo deixar alguns brinquedos no interior destes objetos. 

Modificar as rotinas do teu gato para que sejam compatíveis com os horários do bebé

A convivência entre gatinhos e bebés recém-nascidos supõe que esteja claro que cada qual necessita da sua atenção. Mas não há dúvida de que quando chegue o recém-nascido tenhas que fazer uma boa gestão deste tempo.  

Para que o teu gato não note as mudanças bruscas ao nível da atenção prestada quando nasce um bebé, deves procurar dedicar tempo de qualidade ao bichano, mas talvez com menor frequência e deixar que o gato se habitue a este ritmo. 

Tens de ter em atenção que se o teu gato já tem problemas de comportamento relacionados com a agressividade ou o stress, talvez este seja o momento certo para procurar um especialista que te ajude a resolver estas questões. De outro modo, podem piorar com a chegada de um novo membro à família. 

Como cuidar do gato enquanto estás no hospital? 

Algumas pessoas levam o seu gato para um hotel de animais durante a estadia no hospital. No entanto, isto pode não ser a melhor ideia. Como já explicámos, os gatos são animais muito sensíveis e qualquer mudança pode stressá-los. 

Mudar o gato de lugar mesmo antes da chegada do bebé pode ser contraproducente para o momento de preparar uma correta convivência entre gatinhos e bebés recém-nascidos. 

O melhor é que fique em casa, no seu ambiente regular, e que outra pessoa possa fazer-lhe um pouco de companhia diariamente – assim como mudar a sua comida e água. 

Por outro lado, é recomendável que aproveites a estadia no hospital para apresentares “olfativamente” o bebé ao teu gato. 

Escolhe um dos paninhos ou roupinha do bebé que estejam impregnados com o seu odor. Pede a algum amigo que conheça o teu gato (não pode ser alguém estranho) que leve este elemento até à tua casa e que o deixe no chão, permitindo que o gato o cheire e possa tocar nele. 
 

Gatinhos e bebés recém-nascidos: 4 conselhos para uma boa convivência

Existem quatro conselhos básicos para uma correta convivência entre gatos e bebés: 

1. Supervisiona todas as interações entre o teu gato e o teu bebé. 

Esta é a regra mais importante. Nunca deixes sem supervisão a convivência entre o teu gato e o teu bebé, mesmo que acredites que esta convivência seja algo natural e sem problemas de maior. 

Não tem que acontecer nada de mal, mas lembra-te que um gato adulto, por muito dócil que seja, pode asfixiar o bebé caso adormeça no seu berço ou pode magoá-lo com as suas unhas, ainda que a intenção seja a de brincar. 

2. Respeita o tempo de adaptação do teu gato

A chegada de um bebé traz consigo uma grande mudança na rotina do teu gato. Deixa que se acostume e se familiarize com a nova situação. 

3. Não brigues ou grites quando o gato se aproxime do bebé

O teu objetivo, a partir de agora, deve ser procurar sempre que o teu gato associe o teu bebé a uma experiência positiva 

Se em algum momento o gato se aproxime demasiado ou preferires que ele esteja um pouco mais longe do bebé, muda-o de lugar com gentileza. Também podes oferecer uma recompensa comestível para que tolere melhor a deslocação de lugar. 

4. Se detetares sintomas de agressividade contra o bebé, contata de imediato um especialista. 

Os problemas de comportamento relacionados com a convivência entre gatinhos e bebés recém-nascidos não se solucionam por si só. Quanto antes haja a intervenção de um especialista, maiores serão as opções para os corrigir. 
 

Convivência entre gatinhos e bebés recém-nascidos

Que gatos convivem melhor com recém-nascidos?

Antes da chegada do bebé ao lar será difícil prever como irá responder o teu gato a este evento. A sua reação dependerá de diferentes fatores, como por exemplo:

  • A genética: raça e parentesco
  • A personalidade do gato: de certeza que tu, melhor do que ninguém, sabes se o teu gato é mais stressado, tímido ou se pelo contrário, adapta-se bem às mudanças.
  • As experiências passadas: uma boa socialização pode predispor a uma boa adaptação. 

É complicado recomendar uma raça concreta para uma melhor convivência entre gatinhos e bebés recém-nascidos. Cada gatinho é diferente do outro e, na realidade, o melhor prognóstico será observar como age o teu gato quando vem a tua casa uma visita com um bebé.
 

 

Compartilhar no