A importância da caixa de areia do gato
Cuidados básicos

A importância da caixa de areia do gato

Voltar atrás
A caixa de areia é um dos acessórios mais importantes para um gato e por isso queremos ajudar-te na sua seleção. Escolher a forma e o tamanho correto, a areia adequada e saber qual é o melhor lugar para a colocar, são aspetos importantes a ter em conta. Por natureza, os gatos são animais muito limpos. Se não existir um problema de saúde ou de comportamento, estes irão usar a caixa de areia regularmente no momento de fazerem as suas necessidades. Urinar e defecar em superfícies arenosas e que estejam longe de fontes de comida, água ou descanso é algo que os gatinhos aprendem com a sua mãe em poucas semanas de vida.

Instruções para escolher e onde colocar a caixa de areia do teu gato

Em casa, somos nós quem devemos proporcionar, uma caixa de areia e um bom lugar que seja cómodo para o nosso gato. Qualquer erro nesta escolha pode levar o gato a urinar e defecar fora da caixa. 

Deves ter em atenção que, para o teu gato, o momento de fazer as suas necessidades é um momento de grande vulnerabilidade. Deste modo, deves procurar um lugar para a caixa de areia que seja seguro, cómodo e que permita ao teu gato escapar rapidamente no caso de se assustar com alguma coisa. 

1. Forma e tamanho

As caixas de areia cobertas oferecem mais segurança, no entanto alguns gatos evitam-nas porque reduzem a possibilidade de fuga. 

Algumas caixas de areia com tampa, possuem uma porta que o gato tem de empurrar para entrar. Às vezes isso pode ser um obstáculo para um felino inseguro ou mais velho. 

Se habitualmente usas uma caixa descoberta, pode ser boa ideia que compres outra com uma tampa ou vice-versa. Assim, poderás ver qual das duas o teu gato prefere. 

Em relação ao tamanho, o gato necessita de ter uma caixa de areia suficientemente grande para conseguir facilmente libertar-se antes e depois de urinar ou defecar. Escolhe a caixa de areia em função do tamanho do gato. 

2. Onde deve ser colocada a caixa de areia

A caixa de areia do gato deve estar situada num lugar tranquilo e acessível. Tal como as pessoas, os gatos também necessitam de intimidade e calma no momento de fazer as suas necessidades.

  • Se a caixa estiver num lugar demasiado exposto, onde pessoas e animais circulam perto, o teu gato irá sentir-se demasiado vulnerável para a usar e irá procurar um lugar alternativa onde possa fazer as suas necessidades. 
  • Não ponhas a Caixa de areia ao lado das máquinas de lavar, secar ou de qualquer outro eletrodoméstico ruidoso. 
  • O melhor é escolher um canto tranquilo onde o gato possa observar ambas as direções para controlar o seu redor enquanto vai à casa-de-banho. 
  • Por último, lembra-te de colocar a caixa de areia longe das taças de água e comida

3. De quanto em quanto tempo deves limpar a Caixa de areia do teu gato

O Grupo de Especialistas em Medicina Felina de AVEPA (GEMFE), recomendam que se limpe a caixa de areia totalmente a cada dois dias e que se deposite areia limpa diariamente, depois de serem retiradas as fezes e os aglomerados de urina. 

Para limpar a caixa recomenda-se o uso de um detergente suave e água quente – ou então um desinfetante específico. Deve-se enxaguar bem a caixa antes que o gato a use. 

Não é recomendado usar desinfetantes que deixem a água turva, pois estes podem conter fenóis que são tóxicos para os gatos

Por outro lado, se estás a preparar a chegada de um novo gato a casa, tem em conta esta nota de advertência dos especialistas da GEMFE: 

“Os gatos que estão a aprender a usar a caixa de areia precisam de sentir que esse é o lugar apropriado para fazerem as suas necessidades, uma limpeza demasiado frequente pode fazer com que essa associação seja mais frágil”.

4. Que tipo de areia escolher

Atualmente comercializam-se quatro tipos de areias para gatos: areias absorventes, areias aglomerantes, areias cristais de sílica ou areias de origem vegetal. Qualquer uma delas é recomendável, mas deves ter em conta o seguinte:

  • Geralmente os gatos preferem areias com uma consistência fina (que não magoem as patinhas) e sem perfume.
  • O uso de areias perfumadas pode ser muita agradável para nós, mas para muitos gatos este tipo de odores é-lhes incómodo e podem gerar rejeição. 

Se és uma pessoa sensível à proteção do meio ambiente, uma boa escolha poderão ser as areias naturais, com alto poder aglomerante e compostas por materiais como a celulose, pellets de madeira, cevada e restos de milho. Não são perfumadas, tendem a ser biodegradáveis e servir como composto.  

Se quiseres mudar o tipo de areia que usas, faz uma mistura gradual da nova areia com a antiga durante uma semana e vai observando como reage o teu gato. Verifica sempre que existe areia em quantidade suficiente na caixa, para que o gato possa raspar e enterrar os seus dejetos.

 

Causas pelas quais o teu gato pode deixar de usar a sua caixa de areia

Se o teu gato usava a caixa de areia de forma regular e subitamente deixou de o fazer, pode ser por uma das seguintes causas: 

  • Falta de higiene: experimenta mudar a areia com maior frequência.
  • Má localização: procura outro lugar para a caixa de areia. 
  • Rejeição da areia: introduz gradualmente um novo tipo de areia e observa a reação do teu gato. 
  • Quantidade de areia insuficiente: talvez o teu gato prefira ter mais areia para que possa escavar. 
  • Dificuldades de acesso à caixa de areia: se o teu gato é muito tímido e a sua caixa de areia for coberta ou tiver uma porta de acesso, estas razões poderão representar uma dificuldade. Por outro lado, se já for velhinho e a bandeja tiver extremidades demasiado altas, talvez lhe seja mais difícil entrar.  
  • Associação negativa: ocasionalmente um gato pode decidir não usar a caixa de areia porque teve uma má experiência com esta. Mudar o lugar da caixa poderá ajudar a resolver o problema. 
  • Stress: um dos primeiros sintomas mais evidentes de stress nos gatos é, de facto, uma eliminação inadequada. Isto quer dizer, urinar e defecar fora da caixa. Verifica se existe algo no ambiente que esteja a stressar o teu felino (obras, mudanças na rotina familiar, a chegada de um bebé a casa, etc…). 
  • Doença: uma vez que as causas anteriores estejam descartadas e o teu gato continue sem usar a caixa de areia, deverás consultar o veterinário para excluir causas orgânicas – como é o caso do Síndrome Urológico Felino (FLUTD é a sigla em inglês).
     

 

Compartilhar no