Como e quando fazer o desmame nos gatos?
Etapas de vida

Como e quando fazer o desmame nos gatos?

Veja todos os itens de gato
Qual é o melhor momento para um gato fazer o desmame? O que devo fazer para que não seja traumático? O que acontece com gatinhos órfãos? Com este artigo procuraremos responder a todas as tuas dúvidas sobre este momento crucial na vida do teu gato. Quando falamos de desmame, referimo-nos ao processo de transição da alimentação do leite materno para a comida sólida. Esta fase é muito importante para o desenvolvimento felino. Pode ter influência sobre a saúde e o comportamento durante a idade adulta. Por isso, deve-se fazer o desmame no momento certo e da maneira adequada. Habitualmente é a mãe gata que se encarrega de levar a cabo o desmame de forma natural. Mas se ela não pode ou se o gatinho tem de ser adotado antes do tempo, por qualquer que seja a razão, é importante que tenhas algumas noções sobre este tema.

Antes do desmame do gato: o comportamento de sucção

Sabias que os gatos escolhem um mamilo da sua mãe ao nascer e é sempre a partir dele que eles mamam durante os primeiros oito dias de vida? Isto diminui a competição pelo alimento entre irmãos e reduz o tempo que passa até que que consigam alimento. (Foucault,1992)

Esta estratégia de sobrevivência ilustra bem a importância do acesso ao leite materno por um gatinho recém-nascido. Também ajuda a entender a relevância que tem o desmame antes do tempo ou se não se fizer de maneira adequada.

Tens de ter em conta que durante as primeiras semanas de vida, os gatinhos passam cerca de 10% do tempo a mamar. Esta porção de tempo rapidamente sobe para 60% às 3 semanas de vida, diminuindo de novo para 10% até ao final do primeiro mês. (Foucault, 1992). Aqui é o momento que começa o desmame nos gatos.  

Tal como os bebés humanos, os gatos recém-nascidos também succionam muitas vezes sem estarem a beber leite. Este é um comportamento que os relaxa e reforça o vínculo com a mãe. 
 

Quando é o melhor momento para o desmame?

Na realidade, não existe uma teoria científica definitiva sobre qual é o melhor momento para um gato fazer o desmame, já que é a própria mãe que inicia os filhotes de forma natural.

A partir da quarta semana de vida, a mãe gata começa a evitar que os seus gatinhos mamem sempre que queiram. É neste momento que começa o desmame, trazendo consigo importantes mudanças no aparelho digestivo e no comportamento dos gatinhos.

Geralmente o processo completa-se a partir da sexta ou sétima semana e é quando o gato pode começar a comer alimentos sólidos especialmente adaptados

Como fazer o desmame em gatos? 

Sempre que seja possível, deve-se deixar os gatinhos estar com a sua mãe, pelo menos até ao final do processo de desmame (entre a sétima ou oitava semana de vida). No entanto, será ótimo que o gatinho possa estar com ela e com os seus irmãos até às 12 semanas.

Em qualquer caso, a partir da quinta semana já podemos introduzir o alimento que substituirá o leite materno. 

Aqui tens um guia para que o possas fazer corretamente:

  • Semana 4-5: se o teu gatinho ainda está a amamentar, começa por lhe dar alimento sólido específico para a sua idade. Deve ser humedecido com uma fórmula de leite especial para gatinhos. Este alimento deve ter uma consistência e fácil de digerir.
  • Semana 5-6: podes começar a introduzir os biscoitos de ração humedecidos com água, para que o gatinho os mordisque.
  • Semana 6-7: continua o passo anterior e vai observando que o teu gatinho cada vez necessita menos que lhe humedeças a comida. Entre a sétima e oitava semana, o desmame deverá ter finalizado e o teu gatinho está pronto para a comida sólida.  

Grande parte dos hábitos alimentares dos gatos iniciam-se antes das 6-8 semanas de vida. Deves aproveitar este período para estabelecer bons alicerces para o futuro. 

Lembra-te que ao adotares um gatinho, se lhe deres o mesmo alimento com que fez o desmame será mais fácil a adaptação ao novo lar. 

Consequências negativas de um desmame precoce

Quando a mãe gata faz o desmame nos seus gatinhos, esse momento é muito mais do que uma transição do leite para o alimento sólido. Na realidade, também lhes está a ensinar a tolerar a frustração (eles querem mamar, mas a mãe gata já não o permite). Esta é uma aprendizagem válida para toda a vida adulta.

Segundo alguns estudos, o desmame prematuro (antes das 12 semanas) pode aumentar a agressividade e os comportamentos estereotipados nos gatos, relacionando-se com o nível de tolerância à frustração. 

Gatos órfãos

Os gatinhos bebés têm como alimento fundamental o leite materno. Se não estiver disponível, poderá ser possível conseguir o leite de alguma gata que possa ser ama de leite. Ela pode aceitar a incorporar o novo gatinho no seio das suas próprias crias. Quando isso não é possível, deve-se optar um leite artificial especialmente adaptado e nunca leite de vaca. 

A partir daí, o processo de desmame dos gatos órfãos deve seguir os mesmos passos já indicados – da mesma forma que seria para gatos que não sejam órfãos. 

Criação a biberão

Criar um gatinho que está a biberão pode ser um grande desafio. Às vezes dá-se mais importância aos aspetos nutricionais do que os comportamentais. No entanto, já vimos que o desmame dos gatos influencia o seu comportamento.

Segundo Peter Neville, os gatos adultos que foram criados a biberão por humanos, parecem ter uma tendência maior para comportamentos agressivos. Neville investigou esta problemática e sugere:

“Este acontecimento corresponde a um desmame incorreto, no qual os humanos não foram capazes de reproduzir o comportamento natural da mãe. Ela é capaz de frustrar desde logo os gatinhos, castigando comportamentos que anteriormente eram premiados quando se aproximavam para comer. A necessidade dos gatinhos para enfrentarem adversidades e de entenderem que a vida pode chegar a ser frustrante é imprescindível para a sua sobrevivência.”
 

Compartilhar no